Home / Artes Marciais / Artes Marciais e as doenças articulares: É eficaz?

Artes Marciais e as doenças articulares: É eficaz?

As artes marciais estão cada vez mais presentes nas academias e praças das cidades. Muitas modalidades, como o MMA se tornaram altamente televisionadas e com ídolos e fãs por todo mundo.

Mas para entrar numa luta dessa, o aluno tem que saber que as possibilidades de lesões e de se machucar são constantes, Por isso, cuidar do corpo e ter sempre acompanhamento médico é fundamental.

Estudos revelam que 12% dos lutadores, sendo amadores ou profissionais das artes marciais, são acometidos por lesões, que podem ser leves, até mais graves, precisando de internação e cirurgia.

Por que nos machucamos tanto nas artes marciais?

  • Geralmente são atividades de alto impacto e que exigem muito do corpo em pegadas, tombos, chutes e socos que precisam de um condicionamento físico para aguentar
  • Muitas lesões aparecem por falta de técnica, muito em alunos recreativos, que não tem o ensinamento de um professor para auxiliá-los.
  • Para os profissionais, o que pode aparecer é a fadiga, esforço contínuo e a realização de movimentos complexos e com grau alto de dificuldade.

Quais as lesões mais comuns nas lutas?

Segundos médicos especialistas, as lesões mais comuns são as inflamações e os estiramentos nos músculos e tendões, pelos movimentos de rotação e de embate com o solo ou feitos de forma repetitiva.

Mas existe uma doença, chamada de síndrome do impacto femoroacetabular, que é quando não existe o encaixe adequado entre o fêmur e a bacia, causando muita dor e até a impossibilidade de treinar.

Não é incomum após uma luta, um lutador estar com o rosto inchado, ou com corte no supercílio, sendo que podemos ver que é preciso ter um condicionamento físico adequado para receber tantos golpes.

Artes Marciais, como o jiu-jitsu e o MMA, as lesões são bem visíveis. Geralmente os oponentes têm uma equipe para auxiliar, caso haja algo mais grave.

Tratamento

Quando se trata da síndrome do impacto, o indicado, na maioria das vezes, é a cirurgia para corrigir a lesão. Diagnosticada a síndrome, o atleta deve dar uma pausa no esporte para a recuperação.

Outras ocorrências, como as inflamações de músculos e tendões, são tratadas com analgésicos e antinflamatórios, fisioterapia, bandagens, acupuntura e cinesioterapia, ou terapia do movimento.

Normalmente essas inflamações e estiramentos dos tendões e músculos são tratáveis sem a necessidade de cirurgia. Mas devem ser rapidamente tratadas para não piorarem e se tornarem em algo mais grave.

Prevenção

A prevenção começa com o uso da vestimenta adequada para praticar o esporte, com as proteções adequadas e roupas leves, ou quimonos, no caso do judô e jiu-jitsu. Protetores bucais, luvas em bom estado, são essenciais.

O acompanhamento médico deve ser constante e com avaliações periódicas, com exames de rotina e outros que podem ser específicos, pedidos por um ortopedista.

A hidratação é muito importante, como em qualquer outra atividade física, assim como uma alimentação adequada e saudável.

É necessário o descanso adequado, intervalos entre as lutas e boas noites de sono. Respeitar o limite corporal e saber a quantidade de treinos seu corpo aguenta também é necessário.

Uma das coisas mais importantes, é fazer artes marciais com o acompanhamento de um professor, assim você terá a base certa para não se ferir com gravidade e saber resistir. O local de treino e equipamentos são indispensáveis.

A Pratique Fitness tem professores de artes marciais capacitados, com experiência para passarem para os seus alunos de forma completa os ensinamentos específicos da atividade.

Sobre rafael

Veja Também

Jiu jitsu Nomes dos Golpes

Jiu jitsu Nomes dos Golpes – Confira!

Conhecer mais de perto sobre o Jiu jitsu nomes dos golpes é um dos primeiros …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *